quarta-feira, 14 de abril de 2010

Ciúmes


Estava no ponto de ônibus hoje como todos os dias esperando meu bus pra ir para casa,nos fones tocava Why Cry do Panic at the Chanel, tudo normal como sempre.Então vendo um ônibus se aproximar fechei levemente os olhos me esforçando pra ver se era o meu e apesar de não ser, vi algo bem interessante: um casal que estava vindo para perto de mim, ele era bem bonito até, ela - não chamarei de feia pra ele pois não acho isso algo legal - não era do mesmo nivel de beleza, por assim dizer e ainda fazia uma cara feia que não ajudava muito, como uma criança que ganhara meias em seu aniversário.
Por uma 'pequena' curiosidade,abaixei o volume do MP3 para ouvir a conversa do casal, quando logo percebi que eles estavam discutindo.O motivo? O mais comum possivel: ciúmes. Ela ,enquanto enrugava a testa, fazia tantas acusações que me fez pensar que o rapaz deveria arrumar um advogado pra se defender ou logo seria apedrejado pela guria.Ele, com uma postura mais elegante que ela, tentava argumentar calmamente, calma que chegava a dar certa agonia confesso, mas ela não se deixava convencer: batia o pé e continuava a acusa-lo de diversas coisas, e nesse ponto acho que não era a única curiosa dali.
O ônibus chegou e eu,meio triste por não saber o fim daquela discussão,entrei.Aumentei novamente a música e comecei a pensar no assunto, ciumes.Tenho certeza que não fui a unica a chegar nas conclusões a seguir, mas sinto-me na obrigação de escreve-las.

Ciúme
s. m. Inquietação mental causada por suspeita ou receio de rivalidade no amor ou em outra aspiração.

Quem nunca sentiu ciúmes, não é humano.É a primeiro conclusão que eu cheguei.Todos nós já sentimos medo de perder alguém que amamos, e no desespero apelamos para o ciúme.Talvez porque o melhor modo de não perder algo é saber controlá-lo, mas esquecemos que pessoas não são objetos e tem o direito de ir e vir sem ter que se explicar.Quando sufocadas elas criam reações para isso, e isso sim acaba com os relacionamentos.
Me disseram uma vez que o ciumes é o vilão dos namoros, casamentos, e afins, mas eu discordo veemente disso.A maioria das pessoas que reclama de ciúmes não pensa que se por algum acaso a outra pessoa não a controlasse tanto, ela se sentiria desnecessária.
O ciumes nada mais é que um modo de sentir segurança naquilo que se preza.
A famosa frase 'quem ama confia' é uma grande enrolação para fazer o outro se sentir culpado.Ciúmes não é só questão de confiança não, pelo menos não somente dela.A carne é fraca, tem recaídas e isso sempre é motivo pra se preocupar, além disso no mundo o que não falta são pessoas querendo destruir a felicidade alheia por apenas diversão e passatempo , e os 'ciumentos de plantão' tem o direito de se sentir ameaçados por essas pessoas.Acho que toda pessoa que namora já foi ,por exemplo, tentada pelos 'amigos' a trair, e ai está uma boa razão pro ciúmes dos amigos.Não pela questão de estar com eles, mas a influencia que eles podem ser.
Ninguém sente ciúmes sem motivo também, se a pessoa tem ciúmes é porque sabe que o parceiro tem grandes qualidades que interessam uma quantidade razoável de pessoas, e nada mais sensato a fazer do que se previnir ou ainda, como diz outra célebre frase, 'o passado condena', ou seja, a pessoa tem algum motivo palpável para desconfiar.
Também ter aquele outro fator: 'confiar no seu taco'. Faz sim um ótimo sentido, e tem certa razão. Mas aposto que até a Angelina Jolie tem medo de perder o Brad Pitt, e isso não seria falta de confiança em si mesmo, mas medo por medo.Porque o que é bom tem mais chance de ir embora do que o que é ruim.Não tem explicação lógica pra isso.
Mas dizer que o ciúmes não destrói relações é mentir. Porém só o ciúmes-doença,aquele de relações meio psicóticas onde o parceiro não pode ir na esquina sozinho e o outro já imagina dezenas de coisas, aquele onde se deixa a pessoa em casa as 14:00 , liga as 14:30 pra saber o que ela está fazendo e as 15:00 já vai buscá-la e ainda revista cuidadosamente pra ter certeza que ninguém passou lá pela casa. Aquele que faz a pergunta idiota 'ou seus amigos ou eu',ou a pessoa ainda é tentada a por uma viseira na outra pra que ela não olhe pros lados.Isso sim é um ciúmes maligno e descontrolado.
Agora quem não é capaz de suportar um biliscãozinho por olhar para a bonitona/ão que passou do lado, dar uma explicaçãozinha de porque sumiu,abrir mão de uma coisa ou outra, ser capaz de andar só de camisa ou uma saia 'decente' não é digno de namorar.Porque quando se namora tem que se abrir mão de algumas coisas.(Lembrando que 'algumas coisas' não significa abrir mão da sua vida).
Acho que o diálogo vai ser sempre a melhor arma contra o ciúmes.As pessoas só tem medo do que não sabem ou entendem, e se você se mantem informado - não dono - da vida do outro isso deve bastar pra você.Independência também vale muito,cuidar mais de você e menos do outro.Cada um com suas vidas.
Ciumes é bom, é sim.Desde que maneirado.Pra fazer interrogatórios já bastam os pais.

E claro existem outros tipos de ciumes, mas já falei demais por hoje.
E pra encerrar :

'Eu podia ser seu espinho,ser a pedra no seu caminho,seu ciúme doentio.
Mas eu estou falando de amor.
Eu podia ser sua tara,a ferida que nunca sara,te humilhar, te dar na cara
Mas eu estou falando de amor.
Eu estou falando de amor e não da sua doença!
Eu podia ter o segredo pra te transformar num brinquedo,e te deixar morrendo de medo.
Mas eu estou falando de amor
Eu podia ser seu escravo pra você deixar de quatro,me fazer de gato e sapato.
Mas eu estou falando de amor
Eu estou falando de amor e não da sua doença!
Eu podia ser um mistério e viver cercado de estórias,só te olhar do jeito mais sério.
Mas eu estou falando de amor
Eu podia ser a ternura sem desejo, beijo, nem sexo.Ser somente a história mais pura.
Mas eu estou falando de amor!'
Leoni

Iza Costa

3 comentários:

Beca disse...

Ficou ótimo o texto. Ciúmes é realmente algo muito interessante, mas difícil de explicar. Não se pode dizer que é só possessividade, ou só cuidado. Talvez seja um pouco dos dois. Mas pode ter certeza que quando agimos levados por esse sentimento, não pensamos em nada. Só em agir de alguma forma, mesmo que seja "soltando os cachorros" em cima do parceiro. OIAEHOAIEH :)

Thaís disse...

Testo perfeito
Seu blog e maravilhosoa adoro tudo que você escreve!

Eryka disse...

concordo mais uma vez com tudo o que vc falou Iza. .-.

Postar um comentário