domingo, 18 de abril de 2010

O que você vê?


- O que você vê quando se olha no espelho?
Sem paciência a resposta saiu curta e grossa:
- Eu mesma.
Ele me olhou.
- Defina 'eu'.
Bufei.
- Primeira pessoa do singular do caso reto, um pronome.
Sorriu.
- Boba, sem gracinhas.
Fitei-o.
- Quando me olho no espelho vejo uma garota não bonita,não feia.Que possui algumas marcas no rosto sem maquiagem,algumas olheiras de outra noite mal dormida.Vejo olhos negros cansados apesar da pouca idade pois eles veêm as coisas de uma maneira que ninguém compreende.Cabelos meio bagunçados que chegam a ser engraçados.Um sorriso meio perdido meio encontrado que não sabe a razão por estar ali, mas dali não sai.Algumas manchas recentes de espinhas que me lembram que ainda sou nova e que fazem um contraste curioso com minha testa enrugada ao ficar séria.E isso é só o que vejo olhando meu rosto.
Se abaixo os olhos e fito-me por completa vejo muito mais: um corpo que está longe de ser igual ao das modelos das revistas ou atrizes famosas,longe de ser uma deusa Vênus.Joelhos e braços ralados, cicatrizes de infância,marcas de nascença que me tornam singular. Mãos que eu amo por me permitirem escrever, pernas que idolatro por me sustentarem, pés que me levam e trazem,e me fazem dançar. E quando olho mais pra cima, vejo um coração marcado por decepções e partidas, que hora bate rápido demais e parece quase saltar pela boca, hora tão devagar que me dá a sensação de estar pedindo para parar.E dentro deste ainda, vejo sentimentos tão grandes que não sei como podem caber alí tão expremidos, o que me faz pensar que talvez por isso eu pareça fria: tão apertados os sentimentos acabam se sufocando aos poucos.
Mas...também vejo coisas extremamente boas.Vejo pessoas lá dentro.Não muitas, ao contrário, bem poucas.Mas grandes.Algumas do presente, outras do passado.Momentos,recordações,desejos,sonhos.Tudo ali misturado.
O único sentimento que está afastado de toda essa confusão é o meu amor por alguém.Tive que mante-lo longe ou ele,egoista como é, sufocaria todo o resto.
Depois, olhando-me por completa vejo um misto de qualidades e defeitos tão gritantes que chega a assustar um pouco, mas sou forte.Não me abato por pouca coisa.Concílio ambos, e me torno o melhor que posso ser.
É isso que vejo, e você? Quando você se olha no espelho, o que você vê?
Abaixou a cabeça:
- Só um garoto, esperando por você.


Iza Costa

5 comentários:

Natália disse...

Nossa lindo isso... super bem escrito, comovente e real. Adorei, de verdaade =)

Anônimo disse...

ouw,que lindo,adorei o final

Anônimo disse...

Muito perfeito *-* amei meesmo!

May disse...

Muito,Muito Liiindoooo *--*

Anônimo disse...

Caramba que texto maravilhoso.Me identifiquei totalmente! Lindo de verdade ! (:

Postar um comentário